CCNA Dicas – Utilizando a memória flash no GNS3

Tempo de leitura: 3 minutos

Olá pessoal, para quem está nos cursos do CCNA e CCNA Security da DlteC do Brasil e utiliza o GNS3 já deve ter notado que não dá para utilizar a memória flash com a configuração padrão, por isso vou aqui explicar o que fazer para utilizar a flash, como criar arquivos e aumentar a capacidade da flash no GNS3.

Obs: Para os testes abaixo utilizei um roteador 3725 no GNS3.

Peço Menos de 1 Minuto Antes de Irmos Em Frente!

Gostaria de acessar TODOS os nossos cursos Cisco e demais áreas como Linux e Telecom por uma parcelinha mensal? Incluindo o CCNA!

Clique aqui e saiba como ser um assinante DlteC.

Para utilizar a flash: você terá que primeiro apagar o conteúdo (erase) e depois formatá-la (format), veja os comandos abaixo:

R1#erase flash:
Erasing the flash filesystem will remove all files! Continue? [confirm]

Erasing device… eeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeee…

…erased
Erase of flash: complete
R1#format flash:
Format operation may take a while. Continue? [confirm]
Format operation will destroy all data in “flash:”.  Continue? [confirm]
Current Low End File System flash card in flash: will be formatted into DOS File System flash card!  Continue? [confirm]

Primary Partition created…Size 16 MB

Drive communication & 1st Sector Write OK…
Writing Monlib sectors….
Monlib write complete

Format: All system sectors written. OK…

Format: Total sectors in formatted partition: 32736
Format: Total bytes in formatted partition: 16760832
Format: Operation completed successfully.

Format of flash: complete
R1#sho flash:
No files on device

16568320 bytes available (0 bytes used)

R1#

Você pode também dar somente um format flash: que ela deve funcionar, porém eu utilizo um erase antes para garantir que qualquer arquivo antigo seja removido.

Após esses dois passos você pode utilizar a flash para armazenar arquivos e criar seus diretórios. Mais especificamente para o pessoal do CCNA Security, existe um passo no laboratório de IPS que você precisa criar um diretório para gravar as assinaturas de ataque, isso é feito com o comando mkdir, veja abaixo:

R1#mkdir flash:IPS_Sig
Create directory filename [IPS_Sig]?
Created dir flash:/IPS_Sig
R1#dir fla
R1#dir flash:
Directory of flash:/

1  drw-           0   Mar 1 2002 00:01:14 +00:00  IPS
2  drw-           0   Mar 1 2002 00:35:02 +00:00  IPS_Sig

66936832 bytes total (66928640 bytes free)
R1#

Note que no exemplo acima já existia um arquivo chamado IPS e o novo IPS_Sig foi criado. Para apagar um arquivo você pode utilizar o comando “delete” e um diretório o comando “rmdir”, veja exemplo abaixo:

R1#rmdir flash:IPS
Remove directory filename [IPS]?
Delete flash:/IPS? [confirm]
Removed dir flash:/IPS
R1#dir flash:
Directory of flash:/

2  drw-           0   Mar 1 2002 00:35:02 +00:00  IPS_Sig

66936832 bytes total (66932736 bytes free)
R1#

Agora apagamos o diretório IPS e temos apenas o IPS_Sig.

Agora vamos aumentar a capacidade da flash do roteador, pois normalmente ele vem com 16M de memória, pois se você precisar trabalhar com arquivos de assinatura de IPS maiores ou um Callmanager Express você pode precisar de mais memória. Para isso é bem simples, basta inserir o router na topologia e antes de ativá-lo clique com o botão direito, vá em configurar, clique no hostname do roteador e entre na aba Discos e Memórias, nessa aba altere o valor da PCMCIA disk0 para o valor que você necessita. Agora é só inicializar o roteador, fazer os passos acima e com um show flash você vai notar que a capacidade foi para o valor definido.

Note que nessa mesma página você pode alterar a memória RAM!

Assista o vídeo abaixo com um resumo do que foi mostrado nesse artigo.

Bons estudos e até uma próxima!

PS: Gostou do artigo e quer nos deixar uma mensagem? É só rolar a página para baixo e deixar seu elogio, dúvida ou sugestão!

Prof Marcelo Nascimento

Gostaria de aprender a utilizar “pra valer” o GNS3 e o Packet Tracer por um valor bem baixo?

Clique aqui e confira nosso Curso que Vai te Colocar no Caminho Certo

Sobre Marcelo B do Nascimento

Cofundador da DlteC do Brasil e 7Bit Tecnologia, graduado em Engenharia Eletrônica/Telecomunicações pela UTFPR e pós-graduado em Redes e Sistemas Distribuídos pela PUC-PR. Trabalha na área de Tecnologia da Informação e Telecomunicações desde 1996. Certificado ITIL Foundations, CCNA Routing & Switching, CCNA Voice, CCNA Security e CCNP Routing & Switching.

  • José Magalhães

    Obrigado!!!