Analisando a tabela MAC de um Switch Cisco – CCNA | Blog da DlteC

Tempo de leitura: 4 minutos

Olá caros Alunos e Leitores, no post de hoje vamos analisar uma saída de tabela MAC em Switch Cisco , com diversos endereços aprendidos em diversas portas para podermos entender melhor o que pode ser cobrado na prova do CCNA.

Lembrem-se que por padrão o switch está na camada-2 do modelo OSI faz o encaminhamento ou filtragem de quadros através do “endereço MAC”, aprendendo através do campo “MAC de Origem” do quadro ethernet cada host que está conectado às suas portas e armazenando essa informação na tabela MAC (SAT/CAM). Para visualizar o que foi aprendido utilizamos o comando “show mac address-table” e será mostrada a VLAN, MAC, tipo de aprendizado e porta que o endereço está vinculado. A tabela abaixo foi retirada de um switch 2960 de laboratório:

SW-DlteC#show mac address-table
          Mac Address Table
——————————————-

Vlan    Mac Address       Type        Ports
—-    ———–       ——–    —–
 All    0100.0ccc.cccc    STATIC      CPU
 All    0100.0ccc.cccd    STATIC      CPU
 All    0180.c200.0000    STATIC      CPU
 All    0180.c200.0001    STATIC      CPU
 All    0180.c200.0002    STATIC      CPU
 All    0180.c200.0003    STATIC      CPU
 All    0180.c200.0004    STATIC      CPU
 All    0180.c200.0005    STATIC      CPU
 All    0180.c200.0006    STATIC      CPU
 All    0180.c200.0007    STATIC      CPU
 All    0180.c200.0008    STATIC      CPU
 All    0180.c200.0009    STATIC      CPU
 All    0180.c200.000a    STATIC      CPU
 All    0180.c200.000b    STATIC      CPU
 All    0180.c200.000c    STATIC      CPU
 All    0180.c200.000d    STATIC      CPU
 All    0180.c200.000e    STATIC      CPU
 All    0180.c200.000f    STATIC      CPU
 All    0180.c200.0010    STATIC      CPU
 All    ffff.ffff.ffff    STATIC      CPU
  20    000a.f4d3.e481    DYNAMIC     Gi0/2
  10    000a.f4d3.e480    DYNAMIC     Gi0/2
  10    000a.f4d3.e481    DYNAMIC     Gi0/2
  10    000c.295e.bb64    DYNAMIC     Fa0/3
  10    0012.7b50.01f6    DYNAMIC     Fa0/1
  10    0018.e761.77a8    DYNAMIC     Fa0/1
  10    001b.0c96.c5e8    DYNAMIC     Fa0/6
  10    001d.7060.d31b    DYNAMIC     Fa0/5
  10    001e.130b.1aee    DYNAMIC     Fa0/2
  10    0023.339d.0792    DYNAMIC     Fa0/4
  10    2893.fe6c.e163    DYNAMIC     Gi0/1
  10    c018.85e5.ecbf    DYNAMIC     Fa0/1
  10    c018.85e5.eedb    DYNAMIC     Fa0/1
  30    000a.f4d3.e481    DYNAMIC     Gi0/2
  30    2893.fe6c.e163    DYNAMIC     Gi0/1
   1    000a.f4d3.e481    DYNAMIC     Gi0/2
   1    2893.fe6c.e163    DYNAMIC     Gi0/1
Total Mac Addresses for this criterion: 37
SW-DlteC#

Vamos iniciar a análise olhando da primeira saída até a vigésima. O tipo de endereço nessas entradas está como estático e utiliza a porta do tipo CPU. Isso mesmo, são endereços MAC utilizados pelo próprio sistema interno do switch. Note que no campo VLAN eles tem escrito “All”, em português “Todas”, pois como são endereços internos podem pertencer a todas as VLANs. Além disso, na vigésima linha temos uma entrada para o broadcast que tem endereço MAC ffff.ffff.ffff e pertencendo à todas as VLANs.

Nas próximas linhas, temos MACs aprendidos dinamicamente, pois eles tem o tipo ou type como dynamic. Analise os MACs, as VLANs que eles pertencem e a que porta cada um está vinculado. Se você prestou atenção existem MACs que estão vinculados a uma mesma porta, veja as três primeiras linhas a partir da vigésima:
20    000a.f4d3.e481    DYNAMIC     Gi0/2
10    000a.f4d3.e480    DYNAMIC     Gi0/2
10    000a.f4d3.e481    DYNAMIC     Gi0/2

Temos os MACs 000a.f4d3.e481, 000a.f4d3.e480 e 000a.f4d3.e481 vinculados a porta gigabit de número 0/2. Você consegue dizer o porquê?
Normalmente nesses casos ou temos uma porta de entroncamento entre switches (trunk) ou um HUB conectado nessa porta. Para ter certeza outros comandos mais avançados que aprenderemos nos capítulos 9 e 11 serão necessários, mas basicamente você pode com um protocolo da Cisco chamado CDP descobrir se o vizinho conectado a porta é um equipamento Cisco ou não. Além disso, se for um HUB a porta deve estar como Half-duplex.

Agora volte à tabela e responda: Quantas portas desse switch podem ser de tronco (trunk) ou estarem conectadas a um HUB?
Para responder basta procurar as que estão repetidas na coluna Ports, pois são as que têm mais de um MAC por porta, portanto são as portas Giga 0/1, Giga 0/2 e a Fast 0/1. Para ter certeza que é um switch Cisco poderíamos utilizar o “show cdp neighbors” e se o dispositivo estiver com o CDP habilitado vamos poder visualizar a entrada vinculada a mesma porta.

Por hoje ficamos com esses conhecimentos, espero que vocês tenham gostado e caso tenham alguma sugestão de post é só colocar no comentário que os mais pedidos serão analisados com muito carinho.

Até uma próxima!!!

Se você quer aprender a dominar o mundo das redes se matricule agora mesmo em um dos nosso cursos online. Curso CCNA NetworkCurso CCNA Security e Curso CCNA Voice.

A DlteC do Brasil oferece o melhor em treinamentos online para você. Venha estudar conosco.

Sobre Marcelo B do Nascimento

Cofundador da DlteC do Brasil e 7Bit Tecnologia, graduado em Engenharia Eletrônica/Telecomunicações pela UTFPR e pós-graduado em Redes e Sistemas Distribuídos pela PUC-PR. Trabalha na área de Tecnologia da Informação e Telecomunicações desde 1996. Certificado ITIL Foundations, CCNA Routing & Switching, CCNA Voice, CCNA Security e CCNP Routing & Switching.