Configuração básica do RIP versão 1 e 2 para o CCNA

Tempo de leitura: 3 minutos

Olá caros alunos e leitores, nesse artigo de hoje vou mostrar os comandos para a configuração básica do RIP versão 1 e 2 para a certificaçaõ Cisco CCNA.

O RIP ou Routing Information Protocol é um protocolo aberto, definido na RFC  1058, e classificado como vetor de distância. As diferenças básicas entre o RIP versão 1 e versão 2 é que o primeiro é classfull, ou seja, suporta apenas classes cheias (A, B ou C) ou subrede com a mesma máscara e troca atualizações de roteamento via broadcast. Já a versão 2 suporta CIDR (classless) e VLSM (divisão de subredes com várias máscaras de subrede), além disso, troca informações através de multicast no endereço  224.0.0.9. Ambas as versões trocam informações utilizando UDP na porta 520.

Para IPv6 (versão 6 do protocolo IP) o RIP passa a chamar RIPng (Next Generation) e funciona basicamente da mesma maneira que o RIP versão 2 para IPv4, porém enviando updates no endereço IPv6 de multicast FF02::9.

Para configurar o RIP versão 1 basta ativar o protocolo com o comando “router rip”, depois em modo de configuração do roteador definir as redes que serão anunciadas com o comando “network”. No comando network você deve utilizar apenas as redes classfull e não subredes, por exemplo, se no roteador você tem as redes 10.0.0.0/24 e 10.0.1.0/24 você deve anunciar “network 10.0.0.0”, ou seja, apenas a classe A cheia, sem subredes.

Por padrão, com a configuração citada acima você terá o RIP versão 1 ativado, para ativar a versão 2 basta adicionar o comando “version 2”.

Vamos ver um exemplo simples de configuração do RIP para o R2 da topologia abaixo.

Topologia RIP - CCNA
Topologia RIP – CCNA

Configuração do RIP v1 no roteador R2:

R2#conf t
Enter configuration commands, one per line.  End with CNTL/Z.
R2(config)#router rip
R2(config-router)#network 192.168.1.0
R2(config-router)#network 192.168.0.0

Configuração do RIP v2 no roteador R2:

R2#conf t
Enter configuration commands, one per line.  End with CNTL/Z.
R2(config)#router rip
R2(config-router)#version 2
R2(config-router)#no auto-summary
R2(config-router)#network 192.168.1.0
R2(config-router)#network 192.168.0.0

O comando “no auto-summary” desabilita a sumarização automática em redes classfull, apesar de nesse caso não ser necessário por todas as redes serem classe C o comando é recomendado pela Cisco. Se estivéssemos utilizando subrede o roteador sem esse comando enviaria para o vizinho apenas um anúncio com a rede classe A, B ou C utilizada como base para as subredes.

Por hoje ficamos com esses conhecimentos, espero que vocês tenham gostado e caso tenham alguma sugestão de post é só colocar no comentário que os mais pedidos serão analisados com muito carinho.

Até uma próxima!!!

Se você quer aprender a dominar o mundo das redes? Matricule-se agora mesmo em nosso curso online preparatório para o CCNA: Curso CCNA Network.

A DlteC do Brasil oferece o melhor em treinamentos online para você, com material completo para o CCNA composto por leitura, vídeo aulas, exercícios simulados, práticas com simuladores, materiais extras para download e o melhor tira dúvidas online para garantir o sucesso em sua prova de certificação!

Venha estudar conosco!

Sobre Marcelo B do Nascimento

Cofundador da DlteC do Brasil e 7Bit Tecnologia, graduado em Engenharia Eletrônica/Telecomunicações pela UTFPR e pós-graduado em Redes e Sistemas Distribuídos pela PUC-PR. Trabalha na área de Tecnologia da Informação e Telecomunicações desde 1996. Certificado ITIL Foundations, CCNA Routing & Switching, CCNA Voice, CCNA Security e CCNP Routing & Switching.

  • Clayton Cesar Sampaio

    Ótima Explicação, parabéns.

  • Joerison Silva

    Valew

  • Paulo Ferreira

    Obrigado !