Configurando o balanceamento de carga no RIP, OSPF e EIGRP

Tempo de leitura: 8 minutos

balanceamento de cargasOlá caro aluno e leitor do nosso blog, no artigo anterior tratamos dos conceitos gerais do balanceamento de carga e como ele pode ser realizado (por pacotes ou por fluxo).

Nesse artigo vamos verificar os comandos envolvidos na configuração dos dois tipos de balanceamento possíveis no RIP, OSPF e EIGRP.

Lembre-se que para o RIP e OSPF temos apenas o balanceamento com métricas iguais, já o EIGRP pode ser configurado para balancear carga entre rotas de métricas iguais ou diferentes.

Se você ainda não sabe os conceitos de balanceamento de carga leia o artigo anterior aqui.

Então prepare papel e caneta para suas anotações e vamos começar…

Equal Cost Load Sharing – Balanceamento de Carga entre Rotas de Métricas Iguais (RIP, OSPF e EIGRP)

Este é o padrão que já vem habilitado para os três protocolos que são cobrados no CCNA 640-802, ou seja, quando você habilita o RIP, OSPF ou EIGRP eles já estão suportando balanceamento de carga entre até quatro rotas de mesmo custo.

Para a versão atual do CCNA Routing e Switching (CCENT, ICND-2 e CCNAX) os protocolos cobrados são apenas o RIPv2, OSPF e EIGRP, tanto para IPv4 como para IPv6.

Tanto o RIP como OSPF e EIGRP podem ser configurados para um máximo de seis rotas balanceadas para Cisco IOS mais antigos e os mais atuais podem suportar 16 rotas balanceadas ou mais.

O comando para definir quantas rotas irão balancear carga dentro do RIP, OSPF e EIGRP é o “maximum-paths”, veja a saída do comando abaixo.

R4#conf t
Enter configuration commands, one per line.  End with CNTL/Z.
R4(config)#router eigrp 100
R4(config-router)#ma
R4(config-router)#maximum-paths ?
  <1-16>  Number of paths
R4(config-router)#

Com o valor “1” não haverá balanceamento de carga e acima disso será o número de rotas que farão balanceamento de carga.

Para verificar a configuração atual do roteador utilizamos o show ip protocols olhando o campo “Maximum path: 4”, nesse caso estamos no padrão.

R4#sho ip protocols
Routing Protocol is “eigrp 100”
  Outgoing update filter list for all interfaces is not set
  Incoming update filter list for all interfaces is not set
  Default networks flagged in outgoing updates
  Default networks accepted from incoming updates
  EIGRP metric weight K1=1, K2=0, K3=1, K4=0, K5=0
  EIGRP maximum hopcount 100
  EIGRP maximum metric variance 1
  Redistributing: eigrp 100
  EIGRP NSF-aware route hold timer is 240s
  Automatic network summarization is in effect
  Maximum path: 4
  Routing for Networks:
  Routing Information Sources:
    Gateway         Distance      Last Update
  Distance: internal 90 external 170

Na tabela de roteamento quando há balanceamento de carga vamos notar que aparece mais de uma entrada para a mesma rota conforme saída de comando show abaixo.

R2#sho ip rou
Codes: C – connected, S – static, R – RIP, M – mobile, B – BGP
       D – EIGRP, EX – EIGRP external, O – OSPF, IA – OSPF inter area
       N1 – OSPF NSSA external type 1, N2 – OSPF NSSA external type 2
       E1 – OSPF external type 1, E2 – OSPF external type 2
       i – IS-IS, su – IS-IS summary, L1 – IS-IS level-1, L2 – IS-IS level-2
       ia – IS-IS inter area, * – candidate default, U – per-user static route
       o – ODR, P – periodic downloaded static route

Gateway of last resort is not set

D    172.16.0.0/16 [90/5514496] via 192.168.0.2, 00:01:31, Serial0/0
     10.0.0.0/8 is variably subnetted, 4 subnets, 2 masks
D       10.0.2.0/24 [90/40514560] via 10.0.1.2, 00:00:15, FastEthernet0/1
                    [90/40514560] via 10.0.0.2, 00:00:15, FastEthernet0/0
C       10.0.0.0/24 is directly connected, FastEthernet0/0
D       10.0.0.0/8 is a summary, 00:01:31, Null0
C       10.0.1.0/24 is directly connected, FastEthernet0/1
     192.168.0.0/24 is variably subnetted, 3 subnets, 2 masks
C       192.168.0.0/30 is directly connected, Serial0/0
D       192.168.0.0/24 is a summary, 00:00:16, Null0
D       192.168.0.4/30 [90/21024000] via 192.168.0.2, 00:01:33, Serial0/0
R2#

Note que a rede 10.0.2.0 é alcançada pela fast 0/1 e fast 0/0 com métrica 40514560, por isso o roteador está balanceando carga e inseriu duas entradas na tabela de roteamento para a mesma rede de destino.

Portanto, se assumirmos que o balanceamento de carga está sendo feito por pacotes (per packet).

Isso quer dizer que quando um computador da rede LAN do R2 enviar informações para a rede 10.0.2.0 um pacote será enviado pela Fast0/0 e o outro pela fast 0/1, balanceando a carga ou fluxo de pacotes entre as interfaces, o que é muito mehor do que termos um link principal e um reserva, pois o reserva ficaria sem uso até o principal cair.

Lembre-se que normalmente estamos pagando pelos links WAN e deixar uma das saídas paradas significa “jogar dinheiro fora”!

Unequal Cost Load Sharing – Balanceamento de Carga entre Rotas de Métricas Diferentes (EIGRP)

O balanceamento de carga entre rotas de custo diferente é suportado apenas pelo EIGRP.

Para ativar o Unequal Cost Load Sharing você deve utilizar o comando “variance” em modo de configuração do EIGRP para definir as rotas que balancerão carga.

O comando variance nada mais é que um multiplicador, o qual didaticamente podemos dizer que haverá balanceamento de carga entre rotas que tem a melhor métrica até a melhor métrica vezes o variance.

Por exemplo, temos uma rota com métrica 1000 e um outro caminho para a mesma rede de destino com métrica 1800, nesse caso para haver balanceamento de carga entre essas duas rotas basta configurar o variance como “2”, pois assim o roteador fará o balanceamento de carga entre rotas com métrica 1000 até 1000*2=2000, portanto a segunda rota com métrica 1800 entrará no balanceamento e será inserida na tabela de roteamento.

Veja o exemplo a seguir e note que para a rede 10.0.0.0/8 o roteador R2 tem duas opções, mas somente uma está na tabela de roteamento (via s0/0 com métrica 5514496), pois a rota via s0/1 tem uma métrica pior igual a 20514560.

Se dividirmos as duas métricas teremos um multiplicador de 3,72, porém o variance é inteiro, portanto nesse caso temos que configurar o valor para “4”.

R4#show ip eigrp topology
IP-EIGRP Topology Table for AS(100)/ID(192.168.1.150)
Codes: P – Passive, A – Active, U – Update, Q – Query, R – Reply,
       r – reply Status, s – sia Status

P 10.0.0.0/8, 1 successors, FD is 5514496
        via 192.168.0.1 (5514496/28160), Serial0/0
        via 192.168.0.5 (20514560/28160), Serial0/1

### saída omitida ###

R4#
R4#conf t
Enter configuration commands, one per line.  End with CNTL/Z.
R4(config)#router eigrp 100
R4(config-router)#variance 4
R4(config-router)#

Agora vamos ver a tabela de roteamento e verificar que a segunda rota aparece no show ip route, indicando que ela entrou no balanceamento de carga mesmo tendo uma métrica pior que a rota principal.

R4#sho ip rou
Codes: C – connected, S – static, R – RIP, M – mobile, B – BGP
       D – EIGRP, EX – EIGRP external, O – OSPF, IA – OSPF inter area
       N1 – OSPF NSSA external type 1, N2 – OSPF NSSA external type 2
       E1 – OSPF external type 1, E2 – OSPF external type 2
       i – IS-IS, su – IS-IS summary, L1 – IS-IS level-1, L2 – IS-IS level-2
       ia – IS-IS inter area, * – candidate default, U – per-user static route
       o – ODR, P – periodic downloaded static route

Gateway of last resort is 192.168.1.1 to network 0.0.0.0

     172.16.0.0/16 is variably subnetted, 9 subnets, 2 masks
C       172.16.4.0/24 is directly connected, FastEthernet0/0.5
C       172.16.5.0/24 is directly connected, FastEthernet0/0.6
C       172.16.6.0/24 is directly connected, FastEthernet0/0.7
C       172.16.7.0/24 is directly connected, FastEthernet0/0.8
C       172.16.0.0/24 is directly connected, FastEthernet0/0.1
D       172.16.0.0/16 is a summary, 00:01:48, Null0
C       172.16.1.0/24 is directly connected, FastEthernet0/0.2
C       172.16.2.0/24 is directly connected, FastEthernet0/0.3
C       172.16.3.0/24 is directly connected, FastEthernet0/0.4
D    10.0.0.0/8 [90/20514560] via 192.168.0.5, 00:01:49, Serial0/1
                [90/5514496] via 192.168.0.1, 00:01:49, Serial0/0
     192.168.0.0/24 is variably subnetted, 3 subnets, 2 masks
C       192.168.0.0/30 is directly connected, Serial0/0
D       192.168.0.0/24 is a summary, 00:01:50, Null0
C       192.168.0.4/30 is directly connected, Serial0/1
C    192.168.1.0/24 is directly connected, FastEthernet0/1
S*   0.0.0.0/0 [1/0] via 192.168.1.1
R4#

Para verificar a configuração utilize o mesmo comando show ip protocols e veja que agora o variance não está mais como “1”, padrão para o EIGRP.

R4#show ip protocols
Routing Protocol is “eigrp 100”
  Outgoing update filter list for all interfaces is not set
  Incoming update filter list for all interfaces is not set
  Default networks flagged in outgoing updates
  Default networks accepted from incoming updates
  EIGRP metric weight K1=1, K2=0, K3=1, K4=0, K5=0
  EIGRP maximum hopcount 100
  EIGRP maximum metric variance 4
### saída omitida ###

Então ficamos por aqui e espero que o artigo sobre balanceamento de carga tenha sido útil.

Aguardo seus comentários, dúvidas e sugestões no final dessa página na área de comentários. É só descer um pouco que você encontra a área de comentários está lá embaixo…

Claro que você também pode usar os botões de compartilhamento se achar que o artigo sobre balanceamento de carga vai ser útil para seus amigos.

Que a força esteja com você e até uma próxima!

ACL lightsabers-small

Prof Marcelo Nascimento

Aprenda Balanceamento de Carga e Muito Mais!

DLTEC ACESSO PREMIUM

Esse assunto e as principais tecnologias Cisco iniciam nos cursos “CCNA CCENT e CCNA ICND-2 Online” em nossa área Premium.

Prepare-se para o CCNA e aprenda várias tecnologias fundamentais para área de Redes como balanceamento de carga, ACL, STP, RSTP, OSPF, OSPFv3, troubleshooting e muito mais.

Clique aqui para ativar o curso e inciar seus estudos em nossa área de membros premium!

Não é membro premium? Clique aqui e saiba mais sobre a DlteC Premium.

Sobre Marcelo B do Nascimento

Cofundador da DlteC do Brasil e 7Bit Tecnologia, graduado em Engenharia Eletrônica/Telecomunicações pela UTFPR e pós-graduado em Redes e Sistemas Distribuídos pela PUC-PR. Trabalha na área de Tecnologia da Informação e Telecomunicações desde 1996. Certificado ITIL Foundations, CCNA Routing & Switching, CCNA Voice, CCNA Security e CCNP Routing & Switching.

  • http://www.facebook.com/edupopov Eduardo Popovici

    Amigos boa tarde.

    É possível fazer o balanceamento de carga entre o link reservando 30% do trafego para VOIP, por exemplo? (QoS)

    Obrigado desde já.

    • http://www.dltec.com.br DlteC do Brasil

      Sim é possível, pois o QoS e o processo de roteamento a princípio não tem vínculo nos roteadores Cisco. Para o VoIP tem que tomar cuidado com o tipo de balanceamento, pois o por pacotes pode causar necessidade de reordenação e causar problemas na voz.

  • Pingback: ()