Protocolos de Roteamento: Distância Administrativa

Tempo de leitura: 3 minutos

Você sabe o que é a Distância Administrativa e sua influência na escolha da melhor rota nos roteadores e switches L3?

Distância administrativa é um valor que os roteadores e switches L3 utilizam para selecionar o melhor caminho quando há duas ou mais rotas para o mesmo destino descobertas através de duas fontes distintas.

Por exemplo, se uma rota é descoberta pelo RIP e outra pelo EIGRP para o mesmo destino, nesse caso quem determina que rota entra na tabela de roteamento é a distância administrativa.

Somente um parênteses, quando duas rotas são descobertas pelo mesmo protocolo de roteamento quem determina qual delas vai para a tabela de roteamento é a métrica, assunto que abordaremos em outro artigo posteriormente.

A distância administrativa é o primeiro critério para determinar qual rota usar. Quanto menor o valor da distância administrativa mais confiável o protocolo.

Por exemplo, se um roteador recebe uma rota de ambos protocolos de roteamento OSPF (distância administrativa 110) e IGRP (distância administrativa 100), o roteador escolhe IGRP para colocar na tabela de roteamento.

Obs: A distância administrativa tem significado no roteador local, e não pode ser anunciado em protocolos de roteamento dinâmico.

Tabela dos valores padrões de distância administrativa:

Origem da Rota Distância Administrativa
Interface diretamente conectada 0
Rota estática com IP como referência 1
Rota estática com Interface como referência 0
EIGRP – rota sumário 5
External Border Gateway Protocol (BGP) 20
EIGRP interno 90
IGRP 100
OSPF 110
Intermediate System-to-Intermediate System (IS-IS) 115
Routing Information Protocol (RIP) 120
Exterior Gateway Protocol (EGP) 140
On Demand Routing (ODR) 160
EIGRP – rota externa 170
BGP interno 200
Desconhecido 255

É possível alterar esses valores padrões do IOS da Cisco caso seja preciso, para que uma rota de um determinado protocolo entre com uma prioridade maior ou não com o comando “distance” no modo de sub-configuração de roteamento.

Router(config)#router rip
Router(config-router)#distance 120
Router(config-router)#router eigrp 100
Router(config-router)#distance ?
 eigrp  IP-EIGRP distance
Router(config-router)#distance eigrp ?
 <1-255>  Distance for internal routes
Router(config-router)#distance eigrp 90 ?
 <1-255>  Distance for external routes
Router(config-router)#distance eigrp 90 170 ?
 
Router(config-router)#distance eigrp 90 170
Router(config-router)#router ospf 1
Router(config-router)#distance ?
 <1-255>  Administrative distance
Router(config-router)#distance 100
Router(config-router)#end
Router#

A distância administrativa é muito usada para rota backup.

No exemplo a seguir, caso a primeira rota saia da tabela (por uma queda de link) a segunda rota assume e passa a entrar na tabela de roteamento.

! a primeira rota tem dist adm 10
ip route 10.0.0.0 255.0.0.0 192.168.50.1 10
!
! a segunda tem a dist adm 15
! e não entra na tabela até a primeira cair
ip route 10.0.0.0 255.0.0.0 192.168.100.1 15

Essas rotas são chamadas de rotas flutuantes, pois elas somente aparecerão na tabela de roteamento se a primeira cair.

A distância administrativa também pode algumas vezes ser chamada de “custo” quando falamos de rotas estáticas.

Você pode usar o conceito acima com um protocolo de roteamento dinâmico, por exemplo, criando uma rota com custo 200 junto com as aprendidas pelo RIP.

Caso o RIP caia, como ele tem distância administrativa 120, sua rota estática entra na tabela de roteamento.

Não esqueça que o foco do CCNA R&S são rotas estáticas e os protocolos EIGRP e OSPF.

Fonte: www.netadm.com.br

DLTEC ACESSO PREMIUM

Acesse o curso de “CCNA CCENT e CCNA ICND-2 Online” em nossa área Premium.

Prepare-se para o CCNA e aprenda várias tecnologias fundamentais para área de Redes como STP, RSTP, OSPF, OSPFv3, troubleshooting e muito mais.

Clique aqui para ativar o curso e inciar seus estudos em nossa área de membros premium!

Não é membro premium? Clique aqui e saiba mais sobre a DlteC Premium.

Sobre Marcelo B do Nascimento

Cofundador da DlteC do Brasil e 7Bit Tecnologia, graduado em Engenharia Eletrônica/Telecomunicações pela UTFPR e pós-graduado em Redes e Sistemas Distribuídos pela PUC-PR. Trabalha na área de Tecnologia da Informação e Telecomunicações desde 1996. Certificado ITIL Foundations, CCNA Routing & Switching, CCNA Voice, CCNA Security e CCNP Routing & Switching.