Testando porta E&M com cabo rollover em roteadores Cisco – CCNA Voice

Tempo de leitura: 4 minutos

Olá pessoal, apesar do CCNA Voice não dar muito foco em porta E&M resolvi escrever esse post porque ainda encontramos em campo empresas entroncando o PABX com roteadores Cisco através das placas VIC-2EM ou VIC2-2EM.

Uma porta E&M pode trabalhar com a voz em dois ou quatro fios, mais a sinalização através dos fios E (Ear ou earth) e M (Mouth ou magnet). Veja o esquema abaixo o esquema da porta E&M tipo 5 a quatro fios.

E&M Tipo 5
E&M Tipo 5

 

Muitas vezes o mais complicado ao fazer um troubleshooting com placas E&M é convencer que o roteador e suas placas estão realmente funcionando, por isso normalmente utilizo esse teste recomendado pelo TAC (Cisco Technical Assistance Center) utilizando um cabo rollover e criando um dial peer para que o roteador saia com uma ligação de teste por uma porta e atenda por outra porta na mesma placa, garantindo assim que esse módulo está em perfeitas condições de operação.

Porque testar com um cabo rollover? Porque normalmente ele vem com maioria dos roteadores e se não vier é simples de ser crimpado em campo. Vamos lembrar a pinagem do cabo rollover:

1——-8
2——-7
3——-6
4——-5
5——-4
6——-3
7——-2
8——-1

A sinalização é passada no pino 2 (fio M) e 7 (fio E) que na outra porta vai estar conectada de forma cruzada. Os fios 4 e 5 (par de áudio) serão também cruzados mas não irão interferir na voz, pois vamos setar ambas as portas para dois fios (2-wire) com operação tipo 5 (type 5). Com essa configuração, quaisquer dígitos DTMF serão enviados imediatamente para o roteador e o match será feito em um dial peer pré-configurado. Se o teste funcionar podemos ter quase 100% de certeza que a placa está operando normalmente (o quase é porque não testamos todos os fios).

Portanto, para o teste conecte o cabo nas portas a serem testadas e faça a seguinte configuração (veja o número correto das voice ports):

voice-port 1/0/0
!— primeira porta a ser testada
operation 2-wire
signal-type wink
type 5
!
voice-port 1/0/1
!— segunda porta a ser testada
operation 2-wire
signal-type wink
type 5
!
dial-peer voice 100 pots
!— chamada recebida pela port 1/0/0, remove o 100 e colocamos o prefixo 200.
destination-pattern 100
port 1/0/0
prefix 200
!
dial-peer voice 200 voip
!— a chamada para o número 200 é recebida
!— na port 1/0/1 e enviada como uma chamada VoIP para 10.1.1.1
destination-pattern 200
session-target ipv4:10.1.1.1
!

Com essa configuração, quando a chamada entra no roteador para o número 100 ela é enviada via porta  1/0/0. Por padrão esses dígitos são explícitos e são removidos antes de da chamada ser completada, porém para que o teste ocorra temos que usar o comando prefix para adicionar os dígitos 200 como número discado (called number). Devido à conexão em loop entre as portas 1/0/0 e  1/0/1 essa chamada será novamente recebida pelo roteador e os dígitos irão dar match no dial-peer 200, fazendo com que o roteador faça uma nova chamada VoIP para o IP configurado nesse dial-peer. Se estiver tudo OK devemos ouvir novamente nossa voz em loop, provando que as portas estão funcionando.

Outra alternativa de teste que também funciona é você colocar um dial-peer apontando para um ramal IP qualquer, por exemplo:

dial-peer voice 100 pots
!— chamada recebida pela port 1/0/0, remove o 100 e colocamos o prefixo 200.
destination-pattern 100
port 1/0/0
prefix 2000

Nesse caso, o teste seria feito de um ramal diferente do 2000 e ligaria para o número 100, quando a E&M 1/0/0 recebe ela encaminha para a porta 1/0/1 que recebe e manda para o router com o número 2000 e o ramal 2000 deve tocar, assim se a ligação estiver OK testamos o par de portas. Você pode utilizar o comando “show voice port summary” para ver se o canal foi ocupado ou então utilizar o “debug vpm signal” para verificar a troca de sinalização entre as portas.

A maioria dos casos de problemas com E&M são no cabeamento ou configurações nas portas do PABX.

Por hoje ficamos por aqui e até a próxima!!!

Para se matricular e começar a estudar voz sobre IP em equipamentos Cisco basta efetuar sua matrícula na página do Curso CCNA Voice da DlteC. Não perca tempo, matricule-se agora mesmo.

E lembrem-se de um ponto importante. O CCNA Voice exige que você tenha os conhecimentos do CCNA Network. Se você ainda não fez o CCNA Network matricule-se nos dois cursos juntos (CCNA Network + CCNA Voice) e aproveite descontos especiais.

 

Sobre Marcelo B do Nascimento

Cofundador da DlteC do Brasil e 7Bit Tecnologia, graduado em Engenharia Eletrônica/Telecomunicações pela UTFPR e pós-graduado em Redes e Sistemas Distribuídos pela PUC-PR. Trabalha na área de Tecnologia da Informação e Telecomunicações desde 1996. Certificado ITIL Foundations, CCNA Routing & Switching, CCNA Voice, CCNA Security e CCNP Routing & Switching.

  • Carlos Oliveira

    Sou novato no curso de ccna e é a primeira vez que participo deste blog. Embora nunca tive que lidar com a essa situação descrita, adorei suas dicas e esclarecimentos e aguardo novos compartilhamentos de experiência neste blog.

    Abraços.

  • Carlos Oliveira

    Sou novato no curso de ccna e é a primeira vez que participo deste blog. Embora nunca tive que lidar com a essa situação descrita, adorei suas dicas e esclarecimentos e aguardo novos compartilhamentos de experiência neste blog.

    Abraços.