Redes Cisco – Troubleshooting para Iniciantes

Tempo de leitura: 10 minutos

Olá pessoal, hoje vamos falar um pouco sobre um tema que assusta muitos técnicos e engenheiros no início de suas carreiras com redes Cisco – o troubleshooting.

No mundo ideal sua rede iria operar continuamente sem nenhum tipo de problema, mas no mundo real todos nós sabemos que isso é impossível. Cedo ou tarde você terá que enfrentar o desafio de identificar e isolar a causa de um problema de mal funcionamento em sua rede e resolver o problema no melhor tempo possível. Por isso é muito importante para todo engenheiro de redes conhecer algumas técnicas e comandos específicos para ajudar nessa tarefa.

Nos próximos parágrafos vamos mostrar alguns comandos básicos, mas extremamente úteis, que você deve ter em mente sempre que for realizar o troubleshooting em uma rede operando com roteadores e/ou switches Cisco. Os comandos que veremos são:

  • Ping
  • Traceroute
  • Telnet
  • Show interfaces
  • Show ip interface
  • Show ip route
  • Show running-config
  • Show startup-config
Peço Menos de 1 Minuto Antes de Continuarmos!

Gostaria de acessar TODOS os nossos cursos Cisco e demais áreas como Linux e Telecom por uma parcelinha mensal? Ah, incluindo o CCNA!

Clique aqui e saiba como ser um assinante DlteC.

O comando Ping

O ping opera na camada de rede e utiliza os serviços do protocolo ICMP. Esse é o primeiro comando que você deve utilizar em uma processo de troubleshooting.

Com o ping você poderá testar um host remoto enviando mensagens de “echo request” e recebendo de volta as mensagens de “echo reply”. É importante ter em mente que o fato do host remoto estar ativo não significa que ele está funcionando corretamente, por isso o ping deve ser utilizado logo no início da sua investigação.

Além do mais, o comando ping oferece uma série de opções avançadas que podem lhe ajudar. Por exemplo, você pode fazer o ping com diferentes protocolos de rede. Também é possível configurar o número exato de requisições de ping que serão transmitidas, a quantidade de dados que será transmitida, especificar se será permitido fragmentar o pacote ou não e muitas outras opções.

Nos equipamentos Cisco utilizar o ping é muito simples, basta usar o comando ping mais o endereço do host remoto que você quer testar, por exemplo, para “pingar” o host com endereço 192.168.1.2 utilize o comando abaixo:

BR#ping 192.168.1.2

Type escape sequence to abort.
Sending 5, 100-byte ICMP Echos to 192.168.1.2, timeout is 2 seconds:
!!!!!
Success rate is 100 percent (5/5), round-trip min/avg/max = 28/31/32 ms

Para utilizar as opções avançadas do ping basta digitar ping  e seguir o prompt.

BR#ping
Protocol [ip]:
Target IP address: 192.168.1.2
Repeat count [5]: 50
Datagram size [100]: 1500
Timeout in seconds [2]:
Extended commands [n]:
Sweep range of sizes [n]:
Type escape sequence to abort.
Sending 50, 1500-byte ICMP Echos to 192.168.1.2, timeout is 2 seconds:
!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!
Success rate is 100 percent (50/50), round-trip min/avg/max = 76/76/100 ms

O comando Traceroute

O comando traceroute mostra o caminho fim-a-fim que o pacote segue até o seu destino final. Similar ao ping, ele utiliza o protocolo ICMP. Esse comando é muito útil para identificar gargalos na rede, abaixo segue uma saída típica do traceroute.

Router#traceroute 192.168.1.2
Type escape sequence to abort.
Tracing the route to 192.168.1.2

1   10.0.0.2        6 msec    6 msec    1 msec
2   192.168.1.2     4 msec    9 msec    10 msec
Router#

O comando Telnet

Utilize o comando telnet para testar o funcionamento até a camada de aplicação entre o host de origem e do destino. Claro que para utilizar esse comando nos equipamentos Cisco devemos antes ter configurado os equipamentos para aceitarem conexões telnet. A utilização é bem simple, basta digitar telnet e o endereço ip de destino. Se tudo estiver ok, será aberto a seção de telnet e você poderá acessar o equipamento remoto.

BR#telnet 192.168.1.2
Trying 192.168.1.2 …

O comando Show Interfaces

O comando show interfaces mostra todas as interfaces disponíveis em um roteador ou switch Cisco. Você também pode utilizar esse comando para exibir os detalhes de uma interface específica, bastando adicionar o nome da interface logo em seguida do comando.

Router#show interfaces (mostra os detalhes de todas as interfaces)
Router#show interfaces fast0/0 (mostra os detalhes somente da interface fast0/0)

Esse comando é extremamente útil pois pode revelar problemas da camada 1 e 2. Além do mais também exibe detalhes como endereço MAC, endereço IP, método de encapsulamento e estatísticas de erros. Veja abaixo um exemplo da saída desse comando.

BR#show interfaces s0/0/0
Serial0/0/0 is up, line protocol is up
Hardware is GT96K Serial
Description: BR002495RA001AGE SE0/0/0 – MPLS TELEFONICA
MTU 1500 bytes, BW 512 Kbit/sec, DLY 20000 usec,
reliability 255/255, txload 17/255, rxload 11/255
Encapsulation PPP, LCP Open, multilink Open
Link is a member of Multilink bundle Multilink1, loopback not set
Keepalive set (10 sec)
CRC checking enabled
Last input 00:00:00, output 00:00:00, output hang never
Last clearing of “show interface” counters 00:22:56
Input queue: 0/75/0/0 (size/max/drops/flushes); Total output drops: 0
Queueing strategy: fifo
Output queue: 0/40 (size/max)
30 second input rate 23000 bits/sec, 61 packets/sec
30 second output rate 35000 bits/sec, 71 packets/sec
45930 packets input, 4312759 bytes, 0 no buffer
Received 0 broadcasts, 0 runts, 0 giants, 0 throttles
0 input errors, 0 CRC, 0 frame, 0 overrun, 0 ignored, 0 abort
49398 packets output, 3817210 bytes, 0 underruns
0 output errors, 0 collisions, 1 interface resets
3 unknown protocol drops
9 unknown protocol drops
0 output buffer failures, 0 output buffers swapped out
0 carrier transitions
DCD=up  DSR=up  DTR=up  RTS=up  CTS=up

Logo na primeira linha vemos o detalhe mais importante – “Serial0/0/0 is up, line protocol is up (connected)“. A primeira parte refere-se a camada 1 e mostra que a interface está “up” e operando. A segunda parte refere-se a camada 2, “line protocol is up” nos diz que temos conectividade também na camada 2. Existem 04 possíveis saídas que podemos encontrar:

  • Serial0/0/0 is up, line protocol is up: Camadas 1 e 2 funcionando perfeitamente.
  • Serial0/0/0 is down, line protocol is down: Essa saída indica problema na camada física. Pode ser, por exemplo, cabo desconetado nessa interface ou na interface remota.
  • Serial0/0/0 is up, line protocol is down: Nesse caso a camada física está ok, mas a camada de enlace não. Possíveis razões para isso podem ser problema na configuração do encapsulamento ou clock rate.
  • Serial0/0/0 is administratively down, line protocol is down: Essa saída indica que a sua interface foi localmente colocada no estado de shutdown. Entre na configuração da interface e dê um “no shutdown”.

O comando Show IP Interfaces

O comando show ip interfaces vai lhe mostrar detalhes da configuração da camada 3 nas interfaces. Com esse comando você poderá ver o endereço IP e a máscara configurada em uma interface, se existe alguma access list aplicada e outras informações básicas.

Router#sh ip interface
FastEthernet0/0 is administratively down, line protocol is down (disabled)
Internet protocol processing disabled
FastEthernet0/1 is administratively down, line protocol is down (disabled)
Internet protocol processing disabled
Serial0/0/0 is up, line protocol is up (connected)
Internet address is 10.0.0.1/8
Broadcast address is 255.255.255.255
Address determined by setup command
MTU is 1500
Helper address is not set
Directed broadcast forwarding is disabled
Outgoing access list is not set
Inbound  access list is not set
Proxy ARP is enabled
Security level is default
Split horizon is enabled
ICMP redirects are always sent
ICMP unreachables are always sent
ICMP mask replies are never sent
IP fast switching is disabled
IP fast switching on the same interface is disabled
IP Flow switching is disabled
IP Fast switching turbo vector
IP multicast fast switching is disabled
IP multicast distributed fast switching is disabled
Router Discovery is disabled
IP output packet accounting is disabled
IP access violation accounting is disabled
TCP/IP header compression is disabled
RTP/IP header compression is disabled
Probe proxy name replies are disabled
Policy routing is disabled
Network address translation is disabled
WCCP Redirect outbound is disabled
WCCP Redirect exclude is disabled
BGP Policy Mapping is disabled
Vlan1 is administratively down, line protocol is down
Internet protocol processing disabled

O comando Show IP Route

Utilize o comando show ip route para investigar detalhes das rotas configuradas no seu roteador. Tenha sempre em mente que o roteador só consegue enviar pacotes para rotas listadas em sua tabela de rotas. É possível que uma rota tenha sido removida da tabela de roteamento por isso é muito importante utilizar o comando “show running config” em conjunto com o “show ip route” para verificar possíveis inconsistências.

Abaixo uma saída do comando show ip route

Router#show ip route
Codes: C – connected, S – static, R – RIP, M – mobile, B – BGP
D – EIGRP, EX – EIGRP external, O – OSPF, IA – OSPF inter area
N1 – OSPF NSSA external type 1, N2 – OSPF NSSA external type 2
E1 – OSPF external type 1, E2 – OSPF external type 2
i – IS-IS, su – IS-IS summary, L1 – IS-IS level-1, L2 – IS-IS level-2
ia – IS-IS inter area, * – candidate default, U – per-user static route
o – ODR, P – periodic downloaded static route

Gateway of last resort is 168.42.18.237 to network 0.0.0.0

168.142.0.0/24 is subnetted, 1 subnets
C       168.142.16.0 is directly connected, GigabitEthernet0/0.1
168.6.0.0/32 is subnetted, 1 subnets
C       168.6.30.228 is directly connected, Loopback0
168.37.0.0/24 is subnetted, 1 subnets
C       168.37.8.0 is directly connected, GigabitEthernet0/0.15
168.42.0.0/16 is variably subnetted, 6 subnets, 2 masks
S       168.42.254.4/30 [1/0] via 192.168.116.237
S       168.42.254.0/30 [1/0] via 192.168.116.237
C       168.42.18.236/30 is directly connected, Multilink1
C       168.42.18.237/32 is directly connected, Multilink1
S       168.42.2.0/30 [254/0] via 168.42.18.237
S       168.42.4.0/30 [254/0] via 168.42.18.237
168.43.0.0/20 is subnetted, 1 subnets
C       168.43.208.0 is directly connected, Tunnel1
B    10.0.0.0/8 [20/0] via 168.42.18.237, 00:22:53
192.168.116.0/30 is subnetted, 1 subnets
C       192.168.116.236 is directly connected, GigabitEthernet0/1
B*   0.0.0.0/0 [20/0] via 168.42.18.237, 00:22:53
B    128.0.0.0/2 [20/0] via 168.42.18.237, 00:22:53

Os comandos Show Running-Config e Show Startup-Config

Utilize o show running config para exibir a configuração completa em operação no seu equipamento Cisco. Estudando a configuração do dispositivo você pode identificar a causa do problema. Já o comando show startup-config irá mostrar a configuração que será carregada no próximo reload do equipamento.

Veja abaixo uma parte da saída típica do “show run”.

BR#sh run
Building configuration…

Current configuration : 30164 bytes
!
! No configuration change since last restart
!
version 12.4
service timestamps debug datetime msec localtime show-timezone
service timestamps log datetime msec localtime show-timezone
service password-encryption
!
hostname BR002495RA001AGE
!
boot-start-marker
boot system flash:c2800nm-ipvoicek9-mz.124-15.T8.bin
boot-end-marker
!
card type e1 0 2
logging buffered 100000
logging persistent url flash:/ size 2000000 filesize 500000
–More–

Por fim, confie em seus instintos.

Isolar a causa de um mal funcionamento na rede não é uma tarefa fácil, em muitos casos serão necessárias horas de investigação até chegar na causa raiz do problema.

Persistência, paciência e coragem são qualidades que podem lhe ajudar nessas horas. As vezes o problema está bem na sua frente e você só vai notá-lo depois de alguns neurônios queimados.

O importante é não desanimar e seguir em frente…claro que não podemos esquecer da parte técnica, conheça bem seu equipamento, suas facilidades, recursos e os conceitos teóricos que estão por trás de toda a tecnologia.

Um grande abraço e até breve…

PS: Gostou do artigo e quer nos deixar uma mensagem? É só rolar a página para baixo e deixar seu elogio, dúvida ou sugestão!

Prof. Alexei Tavares

Você está em busca da sua primeira certificação Cisco?

Dica: o primeiro degrau é a certificação CCENT.

Clique aqui e confira nosso Curso que Vai te Colocar no Caminho Certo


baseado no artigo http://www.trainsignal.com/blog/cisco-network-troubleshooting

Sobre Alexei C Tavares

Graduado em Engenharia Eletrônica/Telecomunicações pela UTFPR, é Co-Fundador da DlteC do Brasil e trabalha com Telecomunicações e Redes desde 1997. É autor de livros, tais como Roteadores e Switches - Guia para Certificação CCNA e CCENT - 2a. Edição.

Fique em contato através das redes sociais - Facebook, Google+.

  • Wellington Rosa

    como fazpra tirar o Troubleshoot do meu computador?

    • http://www.dltec.com.br DlteC do Brasil

      Oi Wellington, não entendi sua pergunta, pois troubleshooting é um processo para resolver problemas.

      Prof Marcelo Nascimento
      DlteC do Brasil